“Os dados limitam a criatividade”. Essa foi uma afirmação bradada a plenos pulmões por muito tempo. Mas, em um mercado cada vez mais voltado ao usuário, com verbas publicitárias menores e foco em conversão, uma nova demanda foi exigida: alinhar criatividade e dados para então justificar e direcionar as decisões de projetos.

Leia na íntegra.